Rubén | por Luis Britto García

Nascimento e agitações de um jovem rebelde – e as advertências (e preocupações), que podem vir mesmo dos lábios mais ternos

Imagem: La Monóxida Lisa, de Pedro León Zapata (1929-2015), artista venezuelano
por Luis Britto García, com tradução de Rôney Rodrigues

Dando sequência à série Mundos (im)possíveis de Britto Garcíapublicamos o conto Rubén, do livro Abrapalabra (1980), de Luis Britto García, com tradução inédita em português por Rôney Rodrigues.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Engula Rubén não fique agitado Rubén soprou Rubén não mije na cama Rubén não ponha a mão Rubén não chore Rubén fique quieto Rubén não pule na cama Rubén não coloque a cabeça pra fora da janela Rubén não quebre o copo Rubén, Rubén não mostre a língua para a professora Rubén não risque as paredes Rubén dê bom dia Rubén largue o ioiô Rubén não jogue pião Rubén não falte ao catecismo Rubén amarre os cadarços do sapato Rubén faça o dever de casa Rubén não quebre os brinquedos Rubén reze Rubén não coloque o dedo no nariz Rubén não brinque com a comida não passe a vida brincando com a vida Rubén.

Leia também:  Inocência | por Sergio Rocha

Estude Rubén não mate aulas Rubén não fume Rubén não saia com seus colegas Rubén não brigue com seus amigos Rubén, Rubén não suba na garupa das motos Rubén estude química Rubén não vare-noites Rubén não corra Rubén não suje tantas camisetas Rubén cumprimente a comadre Paulina Rubén não ande com essa patota Rubén não fale tanto, estude matemática Rubén não mexa com a menina do serviço Rubén não ponha a vitrola tão alta Rubén não cante serenatas Rubén não se torne representante de classe Rubén não se comprometa Rubén não vá tomar bomba Rubén não responda a seu pai Rubén, Rubén corte o cabelo, siga o exemplo Rubén.

Leia também:  [no coração do mundo] | por Helena Arruda

Rubén não se manifeste, não cante o bellaciao Rubén, Rubén não proteste com os professores, não deixe que te coloquem na lista negra Rubén, Rubén tire esses cartazes de cheguevara, não diga yankis go home Rubén, Rubén não distribua panfletos, não piche os muros Rubén, não plante tempestades nas instituições Rubén, Rubén não queime pneus, não se amotine Rubén, Rubén não me agonize, não me mortifique Rubén, Rubén se modere, Rubén se comporte, Rubén se aquiete, Rubén acalme-se.

Leia também:  Um incômodo chamado Lula e o neoliberalismo perfeito de Guedes

Rubén não corra Rubén não grite Rubén não pule Rubén não salte Rubén não passe na frente dos guardas Rubén não enfrente os policiais Rubén não deixe que atirem em você Rubén não pule Rubén não grite Rubén não sangre Rubén não caia.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Não morra, Rubén

Um comentário

Deixe uma resposta