Xuxa Menengele, a rainha dos baixinhos eugenistas

Prática comum no regime nazista, Xuxa sugere usar presos como cobaias de experimentos científicos e nem precisou falar de trás pra frente

Eugenismo sobre tela. Imagem: O Partisano
por Bibi Tavares

Xuxa Meneghel – ou Xuxa Mengele, agora é difícil saber – aproveitou a vibe serial killer que o governo exala e sugeriu que presos fossem usados como cobaias para testar remédios e vacinas. A infame sugestão foi dada na noite da última sexta-feira (26) durante uma live promovida pela ALERJ para discutir os direitos dos animais. Pouco tempo depois, pasmem, tinha gente querendo responsabilizar a Xuxa por seu discurso nazista. Tem que entender que ela é rica, não sabe como funciona essa coisa de seres humanos e ética:

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

“Na minha opinião, existem muitas pessoas que fizeram muitas coisas erradas e estão aí pagando seus erros para sempre em prisões, que poderiam ajudar nesses casos aí, de pessoas para experimentos.”

Pois é, não precisa nem colocar a fala dela ao contrário pra ouvir o capeta. A Rainha dos Baixinhos como Mussolini, que tinha 1,69m, Goebbels 1,64m e Franco, com apenas 1,63m, usou uma sequência de argumentos que faria inveja ao Olavo de Carvalho, para embasar sua afirmação. Xuxa acredita que compensa usar presos com uma pena muito longa, para algo de “positivo.” “Pelo menos serviriam para alguma coisa antes de morrer, para ajudar a salvar vidas com remédios e com tudo”, completou.

Leia também:  Bolsonaro morreu, mas passa bem

Com essa fala, Xuxa se qualifica para ocupar uma cadeira no governo de Jair Bolsonaro. Vai, Xuxa Menengele, é só escolher o ministério, talkei!? Sua fala remete ao eugenismo e vai ao encontro de tudo aquilo que o atual governo coloca em prática contra pobre. Seja através de reformas, seja através do descaso com a saúde pública, propagando o caos sanitário. Depois de foder com a saúde do trabalhador, gente da pior qualidade surge dos esgotos do museu da direta para pregar práticas nazistas.

Leia também:  Os únicos espertos do mundo

Amadah, pois saiba que você chegou tarde. Em 1943, Josef Mengele, o “Anjo da Morte” de Hitler, já tinha não apenas sugerido, senão começado a fazer experimentos científicos nos judeus que eram capturados e presos por serem…judeus. Mengele usava crianças gêmeas para experimentos como injetar tinta em seus olhos para saber se mudavam de cor sem prejudicar a visão. Ele também tirava sangue para ver até onde uma pessoa aguentava. Ou ainda, sem anestesia, tirava órgãos de crianças ainda vivas para ver se iriam sobreviver.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Agora, PASMEM, eram todos presos! Encarcerados igual ao público que a Xuxa sugeriu ser usado como cobaia de testes científicos para poupar animais. Veganos que me perdoem, mas tem uns animais aí que não merecem ser poupados. Entretanto, temos que admitir, Hitler teria orgulho de onde chegou sua querida cachorra Blondie.

Leia também:  STF libera vídeo polêmico com comovente desabafo do Presidente

Hitler ao lado de sua cadela Blondie / Reprodução

Um comentário

  1. Eu como uma pessoa graduada em História gostei muito desse artigo ! Ao pensarmos que em pleno séc 21 ainda podemos nos deparar com falas infames e nazistas como essa de Xuxa vemos que essas ideias não foram de forma alguma enterradas pela História, ao contrário estão bem vivas na cabeça de muita ” gente”.

Deixe uma resposta