Juiz que participou do golpe descobre que é suspeito no golpe

Itagiba Catta Preta Neto declarou-se suspeito em ação popular que há mais de dois anos pede anulação do impeachment. O juiz federal participava na rua de protestos pelo… impeachment!

"Eu sou a lei!" Imagem: Empire
por Anita Brasa

O juiz Itagiba Catta Preta Neto, num lapso de algo raríssimo hoje em dia, a noção, declarou-se suspeito, em sentença do último dia 9, para julgar a ação popular que pede a anulação do impeachment de Dilma Rousseff. Depois de dar uma de Xerox Holmes e descobrir que sua participação em protestos da direita a favor do golpe, e de admitir que tem apreço por eletrodomésticos como aspiradores de pó, após ter votado em Aécio Neves, ele percebeu que talvez não estivesse totalmente apto para incorporar o isentão e julgar um processo de algo que nem deveria ter acontecido.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Não contente com suas atitudes pouco republicanas em 2016, Catta Preta também resolveu segurar o julgamento da Ação Popular desde abril de 2018, que tinha mais de 100 mil assinaturas, até que o mandato acabasse, para extingui-la em julho deste ano afirmando que “a história sepultou a pretensão”, já que Dilma não poderia continuar mais seu mandato. No entanto, a ação ainda poderia anular todas as medidas catastróficas tomadas pelo governo de Michel Fora Temer, de modo que continuaria tendo um objetivo.

Leia também:  Felipe Neto lansa a braba e revela: Foi Golpe!
Juiz na vara, militante no Facebook

Não se sabe se é um defeito de fabricação dos juízes, mas o terrivelmente cristão Catta Preta também foi o responsável por anular a nomeação de Lula como ministro da Casa-Civil no governo Dilma, chega a ser um canavial de imparcialidade esse Judiciário, não é mesmo? Aliás, ele já admitiu que julga baseado em sua religião e seu “amor” pelo país:

“A minha atuação de cidadania não influi no meu trabalho, mas quando eu julgo, o faço como ser humano, e isso tem influência da minha religião, do meu contexto familiar, do amor pelo meu país”.

Catta Preta esperou mais de dois anos para se declarar suspeito, talvez estivesse em dúvida se a participação em protestos pedindo o impeachment seria motivo para ele ser suspeito em uma ação popular que pedia a anulação do impeachment. Para ser mais suspeito, só faltava Catta Preta ser indicado como ministro da Justiça do governo Bolsonaro.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um comentário

Deixe uma resposta