Querido diário | por Mell Renault

#FlautaVertebrada: as hesitações do poeta paralisado diante do papel em branco, sem saber o que dizer no momento da criação, frente à “face clara da verdade”

Imagem: Jantana Phattha
por Mell Renault

Querido Diário,
finjo.
Escrevo, apago
finjo.
Olho pela janela
o sol deitar
nos telhados
das casas
– uma esquiva do papel.
Escrevo, rasuro
finjo.
Não tolero
a face clara
da verdade
fio da navalha
raspando a carne.
Ouço Paco de Lucía
fumo alguns cigarros
escrevo, apago
finjo.
As mãos suadas
denunciam:
ausência.
– não sei falar.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano
Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

 

Mell Renault é escritora e dramaturga, mineira de Belo Horizonte, tem 35 anos, 4 filhos e é casada com o fotógrafo e escritor Carlos Figueiredo, que organiza e cuida de todo seu acervo artístico.

Deixe uma resposta