nas bocas do mundo | por Helena Arruda

#FlautaVertebrada: “o pensamento flutua nas fendas transparentes da memória / trazendo lembranças da morte / : o poema o homem o bicho”

Imagem: AnastasiaOsipova
por Helena Arruda

lá fora no meio das árvores
uma coruja pia no ouvido do mundo
dizendo que tudo é ilusão
: o homem o bicho o poema

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

lá fora no escuro do mundo
o pensamento flutua nas fendas transparentes da memória
trazendo lembranças da morte
: o poema o homem o bicho

lá fora a tempestade encharca as bocas
nas vozes sedentas do mundo
gritando que tudo é distopia
: o bicho o poema o homem

lá fora no silêncio do mundo
há uma esperança
dizendo que tudo é passageiro
: o bicho o homem o poema

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

 

Leia também:  Pelo direito de fazer lockdown sem passar fome

Helena Arruda nasceu em Petrópolis. É mestra e doutora em Literatura Brasileira (UFRJ). Poeta, contista, ensaísta, é autora dos livros Interditos – poemas (2014); Mulheres na ficção brasileira – ensaios (2016), ambos pela Editora Batel; Corpos-sentidos (2020), Editora Patuá; Suas publicações mais recentes constam em Ficção e travessias: uma coletânea sobre a obra de Godofredo de Oliveira Neto (7Letras, 2019), Ato Poético (Oficina Raquel, 2020) e Ruínas (Patuá, 2020). Escreve n’O Partisano quinzenalmente às quintas-feiras.

Um comentário

Deixe uma resposta