Gênese | por Felipe Mendonça

#FlautaVertebrada: Foi lá que a fecundei / Com os sete sexos da cobardia / Foi lá onde a possuí / Nos vales em que se escondia

Ilustração: Aitch
por Felipe Mendonça

Floresta de vozes e tormentos,
De turvos lagos
E pássaros avoengos
A piar aziagos
Sobre muros e treliças.

Ó árvores da cobiça,
Dos amores e da paixão
De Narciso,
Foi lá que vi
Um dragão de sete cabeças
E uma mulher,
Repleta de viço,
Vestida de sol e estrelas.
Foi lá que a fecundei
Com os sete sexos da cobardia,
Foi lá onde a possuí,
Nos vales em que se escondia,
Onde pariu uma criança
Que foi lançada ao mundo
Coberta de sangue, raízes e lama.

Leia também:  Macabra Complacência|por Fernanda Noal

 

Felipe Mendonça é poeta e ensaísta brasileiro, nascido em 1976, em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, que cresceu no Rio de Janeiro no bairro da Ilha do Governador. Hoje vive em Belford Roxo/RJ. É mestre e doutor em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Administra um blog de poemas chamado “Poesia, necessário pão” em que publica poemas de sua autoria, tendo publicado em 2018, pela Chiado Books, um livro de poemas intitulado “Reescritos”. Escreve n’O Partisano quinzenalmente às segundas-feiras.

Deixe uma resposta