Trump: “se contar os votos legais, eu ganhei”

Como denunciou o Partido pelo Socialismo e pela Libertação (PSL), Trump quer levar adiante uma cassação racista dos votos para impor sua vitória nas eleições

Imagem: Evan El-Amin
por William Dunne

O presidente dos EUA, Donald Trump, acaba de falar oficialmente à nação pela primeira vez desde as eleições. Falando da Casa Branca, Trump disse que venceu as eleições “se forem contados os votos legais”, e que estão tentando vencer “com votos ilegais” em um sistema “corrupto”. “Estão esperando para ver quantos votos precisam e estão encontrando esses votos.” E prosseguiu colocando em dúvida os votos por correio, “é incrível como esses votos por correio só vão para um lado”. “Eles não param de chegar”.

Leia também:  Exemplo: unida, esquerda venceu em Belém-PA

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

“Nosso objetivo é garantir a integridade das eleições”, disse Trump. E acusou a oposição de estar “tentando roubar as eleições”. Disse, ainda, que a Filadélfia tem os políticos “mais corruptos do país”. A Filadélfia é a cidade mais populosa da Pensilvânia, em que a diferença entre os dois candidatos foi se estreitando conforme a contagem avançou. Não por acaso, a cidade tem uma população 42% negra (sem contar negros latinos), e a contagem pode terminar com uma virada de Joe Biden no estado, dando a ele 20 votos no colégio eleitoral e enterrando qualquer chance que Trump ainda tem.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Como denunciou o Partido pelo Socialismo e pela Libertação (PSL) em um panfleto publicado ontem, Trump quer levar adiante uma cassação racista dos votos para impor sua vitória nas eleições. O presidente republicano encerrou o pronunciamento dizendo que não aceitará o resultado e irá à justiça para que os “votos ilegais” não sejam contados.

Deixe uma resposta