“Para a Bolívia e região, Biden é pior”: entrevista com Vanessa Martina Silva

Luis Arce toma posse hoje na Bolívia. Para a editora do Diálogos do Sul, o começo do governo será decisivo para neutralizar os golpistas que derrubaram Evo Morales

por Beatriz Luna Buoso

Hoje (8) acontece a posse do novo governo boliviano, do presidente Luis Arce, candidato do Movimiento Al Socialismo (MAS) eleito mês passado com apoio do ex-presidente Evo Morales. Um ano antes, Morales teve que fugir do país depois de ser derrubado por um golpe. As forças golpistas continuam ativas e uma das questões do novo governo do MAS é saber como e se eles conseguirão conter um novo golpe depois de derrotar a direita por meio das eleições.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Para conversar sobre as perspectivas políticas da Bolívia, O Partisano entrevistou Vanessa Martina Silva, jornalista especializada em América Latina, mestranda no programa de Integração da América Latina (PROLAM) da USP e editora do portal Diálogos do Sul, que acompanhou de perto o golpe na Bolívia e o processo de resistência dos movimentos sociais que culminaram com a derrota momentânea da direita por meio das urnas. Essa entrevista inaugura a rádio antifascista O Partisano.

Do golpe ao governo Arce

Durante a conversa, Vanessa apontou que, para neutralizar as forças golpistas “o primeiro momento do governo” Arce é “decisivo”. Pois, “se tiver algum vacilo, ou tentar compor para não desagradar os setores que tentaram dar o golpe, ele vai ter dificuldades para sair da crise”. E explicou que o golpe triunfou porque houve uma divisão entre os movimentos sociais a respeito de defender Evo, porque “não conseguiram naquele momento entender que quem tava orquestrando o golpe era a extrema-direita de Santa Cruz”. Com o golpe consumado, logo os movimentos de base do governo se unificaram novamente para enfrentar a direita, e essa unidade foi fundamental.

Leia também:  Manifesto defende união da esquerda por Boulos e Benedita no 1º turno

Biden ou Trump?

Também não faltou uma discussão sobre as eleições norte-americanas. Joe Biden anunciou ontem (7) sua vitória nas eleições contra Donald Trump. Vanessa alerta que os democratas serão mais perigosos para a América Latina:

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

É polêmica minha posição. Acho que não só pra Bolívia, mas para a região, é pior um governo Biden. Trump não invadiu a Venezuela e não conseguiu dar golpe na Venezuela. Mesmo na Bolívia, o golpe aconteceu sob o governo do Trump, mas não foi um golpe bem dado como no Brasil. Os democratas são mais sutis, eles vão minando por dentro. O que o governo Biden pode trazer para a Bolívia é mais instabilidade, fortalecendo os setores que tentaram dar o golpe. Eles podem fazer ações desestabilizadoras muito mais bem sucedidas que as do Trump.

Dentro do mesmo raciocínio, Vanessa alertou para o perigo que corre o governo da Argentina nesse momento. A fragilidade econômica no país provavelmente será aproveitada. Para ouvir a entrevista, na íntegra, com esses assuntos e muito mais, basta clicar no ▶️ abaixo e escutar esse conteúdo de estreia da Rádio Antifascista O Partisano.

Deixe uma resposta