O Partisano no evento que marcou os 4 anos do golpe

Iniciativa reuniu comunicadores, parlamentares e ex-ministros para debater perspectivas sobre os quatro anos do golpe de 2016

Imagem: Pôster da campanha presidencial de 2014
por William Dunne

O Partisano participou do Café Com Luta no canal Comitê Volta Dilma RJ. Mais de 20 comunicadores de esquerda estavam presentes, incluindo nomes como Malu Aires, Gustavo Conde, André Constantine, Kelly Tiburcio, Emilio Carlos Lopez, Everton Rodrigues, Daniela Adriano Araujo, Kerison Lopes, Carlito Araújo, entre outros.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

A programação, que vai até às 22h com painéis que tomarão o dia todo marca os quatro anos do golpe de 2016. No dia 31 de agosto daquele ano o Senado consumou o processo fraudulento de impeachment que derrubou a presidenta Dilma Rousseff. Quatro anos depois os resultados são catastróficos: reforma da previdência, reforma trabalhista, informalidade, redução dos salários, desemprego e mais de mil mortos por dia pela incompetência do governo golpista em lidar com a pandemia de Covid-19.

Leia também:  Por que o Financial Times defendeu direitos trabalhistas no Uber?

A primeira parte da programação continua no ar agora, ao vivo, reunindo as seções “Café com luta”, de que acabamos de participar, “Brasil sem miséria”, no ar agora com participação da ex-ministra Tereza Campello, e “Soberania”, que terá participação de Brian Mier, Guilherme Estrella e João Moraes.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Neste aniversário trágico da história nacional, publicamos também um artigo especialmente escrito por Alexandre Flach para a ocasião. Flach é advogado da ação popular pela anulação do impeachment da presidenta Dilma. Como ele explica no artigo, a ação popular mais popular do Brasil, com mais de 100 mil assinaturas.

Leia também:  Sectarismo, uma arma contra a COVID-19?

 

3 comentários

  1. Vou assinar pq Dilma foi terrivelmente injustiçada, mas se a Justiça acolher o pedido, o q acho difissílimo, Dilma não consegue governar, o Congresso continua anti PT e podre de corrupção.

  2. Quando os eleitores adquirirem consciencia de classe, teremos congressistas comprometidos com a maioria do povo. Enquanto agirem como Analfabetos Políticos, como bem Bertold Brechet definiu, só caminharemos para o fundo do poço. Para isso é imprescindível conhecer nossa própria história.

Deixe uma resposta