Múmia neoliberal continua sentada no trono

Resultado das eleições mostra o bolsonarismo enfraquecido, mas não acabado, e um ótimo desempenho da direita neoliberal

Imagem: Lyashko_ph
por Felipe Mendonça

Vendo os primeiros resultados das eleições municipais nas principais capitais das regiões sul, sudeste e nordeste do Brasil, parece-me que o Bolsonarismo não teve bom desempenho. Não vou dizer que saiu derrotado, porque para mim essa avaliação é precipitada, mas sim que saiu enfraquecido em relação a 2018.
Veja que, apesar de todos os revezes e derrotas que Bolsonaro e sua família vêm sofrendo desde que ele se elegeu presidente, a principal agora com a vitória de Biden contra Trump, a extrema-direta, que ele representa, não foi varrida do mapa eleitoral das grandes cidades. Diminuiu, mas não desapareceu.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Vale lembrar que Hitler perdeu eleições também, mas depois, em 1933, assumiu o posto de Chanceler e afinal o controle total da Alemanha junto com o Partido Nazista. O Bolsonarismo ainda preocupa bastante. Porém o que mais preocupa hoje é o ótimo desempenho da direita neoliberal. Ganhou, vai ganhar e até pode virar o jogo em diversas cidades importantes do nosso território.

Leia também:  Lula, Haddad e Tatto apoiam Boulos no segundo turno

E o que isso significa? Que a ideologia neoliberal em nosso país ainda vai dar as cartas por algum tempo na formação de políticas sociais e econômicas, o que vale dizer que o desemprego e as privatizações vão continuar, ou seja, a mesma política econômica do atual ministro da economia. O neoliberalismo hoje é uma ideologia econômica defunta. Ele é como aquele rei tribal morto, mas que foi mumificado por seus súditos e posto sentado em seu trono, de modo que toda a vez que a tribo sai para guerrear carrega à frente de suas hostes o antigo líder defunto.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

O neoliberalismo é este espantalho e no Brasil, infelizmente, ainda seguimos este espantalho.

Deixe uma resposta