EUA detectam reinfecção por Covid e Trump reúne “grande multidão”

Médico de Nevada afirmou que paciente de 25 anos apresentou quadro pior da Covid na reinfecção. Na Flórida, Trump retomou comício após ser infectado pelo coronavírus: “Vamos erradicar o vírus e salvar o país do socialismo”

Imagem: reprodução
por Plínio Teodoro para a Revista Fórum

Cientistas dos EUA confirmara que um homem de 25 anos foi reinfectado pelo coronavírus e apresentou um quadro ainda mais grave de saúde do que durante a primeira infecção. A informação foi divulgada pela rede de notícias BBC nesta terça-feira (13), um dia depois que Donald Trump reunião uma “grande multidão” na Flórida após dizer que foi curado e está imune à Covid-19.

“Nossos achados apontam que a infecção anterior pode não necessariamente proteger contra futuras infecções”, afirma Mark Pandori, médico da Universidade de Nevada. “A possibilidade de reinfecções pode acarretar implicações significativas para o nosso entendimento da imunidade contra a covid-19”, emendou, segundo a BBC.

Segundo o médico, mesmo pessoas que se recuperaram deveriam continuar a seguir as orientações de autoridades e especialistas em torno de distanciamento social, máscaras de proteção e higiene constante das mãos.

Grande multidão
Desesperado diante das pesquisas eleitorais, que apontam vitória do democrata Joe Biden, Donald Trump retomou os comícios nesta segunda-feira (12) no aeroporto de Sanford, na Flórida, estado chave no processo eleitoral.

“O que é que eles me deram, quero distribuir nos hospitais para todos […] Vamos erradicar o vírus e salvar o país do socialismo”, disse Trump, referindo-se ao coquetel Regeneron, que teria feito com que ele se “curasse” do coronavírus.

Nas redes sociais, o desespero se mostrou pelo overpost de tuítes revezando entre ataques a Biden e vídeos do comício. Trump também voltou a compartilhar links do site de extrema-direita Breitbart News, que foi comandado por Steve Bannon, antes que o guru ultraliberal se tornasse estrategista de seu governo e iniciasse a aliança internacional O Movimento.

Entre as publicações do Breitbart, Trump compartilhou um “guia” que “radicais de esquerda” teriam formulado para perturbar as eleições e uma notícia que diz que um médico da Casa Branca diz que o presidente testou negativo para o coronavírus por dias seguidos.

“O presidente foi testado usando o cartão de antígeno Abbott BinaxNOW, de acordo com o Dr. Sean Conley. Ele disse que a equipe médica não confiava apenas em testes para confirmar que ele não corria mais o risco de transmitir o vírus”, diz o texto do Breitbart.

 

Deixe uma resposta