Anamorfose

Súcubo, Curandeira, Agiota, Paulinha, Festa Parisiense, Cicatrizes, Cozinheira, Homenzinho (ou quando as pessoas mortas nas fotos foram vivas conosco)

Imagem: os dois últimos quadros de Anamorfose
por Mariana Waechter

Anamorfose é um conceito que, nas artes visuais, trata da compreensão de uma imagem a depender de uma perspectiva que compense a sua distorção. Esta HQ, idealizada no final de 2013 para uma coletânea de quadrinhos femininos chamada Inverna, tinha como temática a mulher brasileira. Partindo de uma posição desconfortável e um pouco avessa à ideia de coletâneas com recorte de gênero, a narrativa disserta sobre indivíduos com experiências, condições sociais e posturas distintas – evitando assim dar à mulher brasileira uma síntese.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

À época em que a HQ era realizada vivia-se um momento de ânimos aflorados na internet, onde intensos debates eram travados sobre quem podia debater o quê e sob quais condições. A esquerda, desarticulada da luta de classes, se digladiava exigindo “espaços seguros” para seus pares, enquanto sob o verniz iluminista dessas agressões, sucediam-se as corriqueiras e tenebrosas transações brasileiras. Já a elite nacional se indignava ao ser confrontada com as consequências de uma imatura democratização dos “espaços perigosos” – antes apenas frequentados por ela.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Mariana Waechter é artista visual e trabalha com ilustração e histórias em quadrinhos. É autora da HQ Medeia (2014).

Leia também:  Reportagem em quadrinhos: O país não pode parar

 

 

 

 

 

 

 

Um comentário

Deixe uma resposta