“Oi, sumido”, Queiroz é encontrado e preso em Atibaia

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi encontrado na casa de Frederick Wassef, advogado da famiglia presidencial, que em setembro afirmou em entrevista que não sabia onde estava o foragido

"Oi, sumido", Queiroz é encontrado e preso em Atibaia
por Bibi Tavares e William Dunne

Quem acordou achando que a notícia desta quinta-feira seria a queda do ministro da Educação, Abraham Weintraub, se enganou redondamente. O trending topic do dia traz os grandes xeroque romes da Polícia Civil finalmente resolvendo o mistério mais mal guardado da República: localizaram Fabrício Queiroz em Atibaia. A cidadela no interior de São Paulo volta e meia serve de palco para conflitos políticos, mas ao contrário do que muitos podem pensar, Queiroz não foi encontrado no sítio do Lula, e sim na casa de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro, que já defendeu tanto o #BolsoPai quanto seu filho senador, Flávio Bolsonaro, também conhecido como “Laranja Desmaio“.

Logo às 7h da manhã, a Polícia Civil estacionou a Máquina de Mistério no maior estilo Scooby-Doo em frente à casa de Wassef para cumprir um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça do Rio de Janeiro. Por mais que Fabrício Queiroz, que é amigo de Bolsonaro desde 1984, curta um laranjal, dessa vez ele vai ter que mudar o mindset e passar um tempo no ramo da cana.

Apesar de todos os Bolso Jrs. estarem envolvidos em variados crimes, foi Flávio Bolsonaro que se viu envolvido no “esquema da rachadinha” no final de 2018, quando veio a público que Fabrício Queiroz, na época assessor de gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj, movimentou de forma “atípica” R$1,2 milhão entre 2016 e 2017.

Afrontoso, Bolsonaro disse essa semana que tudo “ficaria em seu lugar”, em tom de ameaça diante do cerco do STF contra deputados e apoiadores do presidente. Dessa vez o amante de galinhas adivinhou. Queiroz está preso, em seu devido lugar, atrás das grades. Independentemente das revelações que venha a fazer, o fato de ter sido encontrado na casa do advogado da famiglia Bolsonaro já é comprometedor o suficiente.

Sobrou até para a mulher de Queiroz, que além de ser cabeleireira, também foi assessora de Flávio Bolsonaro na Alerj. Márcia Oliveira de Aguiar no momento é tida como foragida. Márcia aparece na folha de pagamento da Alerj de 2017 e tudo indica que está envolvida no esquema da rachadinha. Mas como a coisa só fica boa quando é feita em família, o nome das duas filhas do casal também aparece na folha de pagamento como se elas também tivessem cargos nessa assessoria duvidosa. Essa família sabe mesmo empreender.

A Polícia Civil de São Paulo publicou um vídeo do momento em que Queiroz é encontrado na casa de Wassef, afinal, não é todo dia que a Justiça afronta mafiosos. Segundo o caseiro do local, Fabrício Queiroz estava hospedado na casa do advogado dos Bolsonaros já tinha um ano, e contava com a presença de dois funcionários, talvez para cuidar de sua segurança. O engraçado é que Frederick Wassaf deu uma entrevista para Andréia Sadi em setembro de 2019 e nela ele afirma que não sabia onde Queiroz estava, o que é bem estranho, tendo em vista que Queiroz estava na casa do próprio Wassaf há meses. Estaria Queiroz dando uma de movimento sem teto e ocupando o imóvel vazio? Duvido muito.

O que nos resta é aguardar cenas dos próximos capítulos, nunca se sabe o que esperar da Justiça brasileira que vem aos poucos fechando o cerco em torno dos aliados de Bolsonaro. Em seu twitter, Flávio Bolsonaro se pronunciou sobre a prisão de seu BFF Queiroz:

Um comentário

  1. Sabe como atravessar uma boiada num rio de piranhas… Manda um na frente… Vai Queiróz que atrás vem mais… Tomara que seja assim!!

Deixe uma resposta