O governo só compra uma coisa: vacina? Não, briga! feat. CPI da Covid

Com recalque do robusto e crescente PIB da China, Bolsonaro insinua que o vírus foi criado pelos chineses, nosso principal fornecedor

por Bibi Tavares

É muito difícil ficar sem falar das cagadas do Bolsonaro. Até o presente momento ele está há 0 dias sem fazer algo que prejudique a população. Na manhã desta quarta-feira (5), o presidente insinuou que a China criou o vírus da Covid-19 e que isso seria parte de uma estratégia da guerra biológica que estaríamos vivendo agora. Inepto, o presidente ainda chamou de “canalha” aqueles que são contra o tratamento precoce com medicamentos que já têm sua ineficácia comprovada, como a cloroquina.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Talvez Bolsonaro passe suas madrugas pensando em como vai exterminar o que sobrou da população. Comprar vacinas? Não, eu prefiro comprar brigas com a China, apenas nosso maior fornecedor de insumos. Bolsonaro ainda faz a esfinge e lança um enigma: “Qual país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer pra vocês”. Se ele estava se referindo àquele robusto, pujante e crescente PIB da China, era melhor ter guardado para ele. Seria isso um plano maligno para boicotar a vacina mais aplicada em São Paulo pelo “calcinha apertada”, João Doria?

Leia também:  30 mil mortos esta noite: Bolsonaro baterá sua meta

Enquanto isso, Nelson Teich, ex-ministro da Saúde de Bolsonaro e que durou menos de um mês no cargo, está dando sua versão dos acontecimentos na CPI da Covid. Aparentemente, Teich está sofrendo de alzheimer, pois não se lembra de metade das coisas que lhe perguntam: “Não lembro, já faz um ano”. Mas, o Nunca Critiquei Renan Calheiros não perdeu tempo: “Exerci o cargo de ministro no século passado e me lembro de tudo o que diz respeito a minha pessoa.”

Leia também:  Para Camarada Naja nota de repúdio não faz revolução. Devemos atacar!

Teich, com aquela carinha de quem está passando mal porque tem um abacaxi quente preso no ânus, disse que caiu fora do ministério pois não tinha autonomia nenhuma. Silêncio, ele está descobrindo o governo Bolsonaro. Com a vitalidade de alguém que tomou cloroquina e passou dessa para uma outra, ele pelo menos conseguiu dizer que Bolsonaro tentou convencê-lo a indicar remédios ineficazes para o tratamento precoce contra Covid.

Esquecimento sobre tela, técnica joão-sem-braço

Hoje seria o depoimento de Eduardo Pazuello na CPI, mas sofrendo de cagaço como alguém que ingeriu um kibe suspeito em alguma rodoviária, ele não compareceu. A justificativa é que ele teve contato com pessoas que testaram positivo pra Covid. Isso porque uns dias antes foi flagrado andando sem máscara num shopping.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Bolsonaro passa-te a cloroquina geladinha, aceitas, Pazueiro? A Dilma passou dois dias respondendo perguntas de senadores para se defender do golpe, num episódio sem pé nem cabeça da história, e o pobre general está borrado em casa comendo empadinha. Pazuello, você é um homem ou um rato?

Leia também:  Reinaldo Azevedo, o adevogado do diabo tem coração
Cagaço ambulante

Deixe uma resposta