Monark, o direito de ser nazipardo e seu fã esquerdista

Saudades de quando estar bêbado era desculpa para ligar para ex, e não para defender o direito de ser um nazipardo

por Bibi Tavares

Mais um dia se passou na República Federativa dos Defensores de Filhos da Puta. Da direita à “esquerda”, brasileirinhos fracassados metidos a formadores de opinião mostram como, infelizmente, ainda tem muito projeto de fascistinha vivo. Sim, esse é um dos grandes problemas do país, muito racista vivo. Infelizmente a Covid leva as pessoas erradas. Para dar nome aos gados, de um lado temos um astro dos desapegados de inteligência, o youtuber Monark, conhecido principalmente pelo Flow Podcast, onde ele era fundador, sócio e beberrão. Do outro, temos elementos do mais alto nível do egocentrismo escorados na esquerda, defendendo o direito do Monark ser um nazipardo.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Dá pra defender tranquilamente o direito de youtuber ou qualquer outro mané, de ser tosco — e nem precisa procurar muito, basta lembrar quem está na presidência. O que não dá pra defender é o direito do cidadão chegar num canal grande, com centenas de milhares de desavisados assistindo, e falar abertamente que acredita que deveria existir um partido nazista no Brasil, argumentando de forma grotesca que isso iria equilibrar o jogo, já que há, por exemplo, partidos comunistas na legalidade.

Leia também:  Lava Jato não tem provas de que Flávio Bolsonaro é filho do Lula

Liberdade de expressão pode não ter limites, mas a paciência das pessoas costuma ser mais curta que os dados móveis da Tim. Veja bem, todo mundo deveria ter o direito de achar o Bolsonaro um gênio. Todos também deveriam ter o direito de defender o capitalismo e a desigualdade social pra equilibrar a sociedade, a existência de bilionários ou de pagar 10 reais no litro da gasolina. Mas ninguém deveria ter o direito de defender grupos onde a liberdade de expressão deles se baseia numa ode a erradicação de pessoas, baseado em raça, cor da pele, sexualidade, modo de vida, etc., onde o maior sonho deles é juntar determinadas pessoas em campos de concentração.

Leia também:  Ministro da Justiça manda prender todos os cartunistas do país

Pior ainda é aceitar que o cidadão se desculpe alegando estar bêbado e por isso falou merda. Se for assim, vamo ter que mandar o Monark pra rehab, porque o cara fala merda desde o dia que criou um login no youtube. Utilizar a desculpa de estar bêbado é aceitável somente em duas ocasiões: 1- ligar pro ex. 2 – dormir sem tomar banho.

Argumentar que essa liberdade exista para que todos conheçam o que o fulano realmente pensa e defende é papo de biruta. Em 2 minutos de rolagem de feed nas redes sociais de gente como o Monark, dá pra inferir as ideias insalubres que passam naquela cabecinha praticamente oca. É de cair o uc da bunda que “marxistas” saiam em defesa de gente como Monark. É como se a Anne Frank saísse em defesa da pessoa que delatou seu esconderijo aos oficiais nazistas, porque o x9 coitadinho, tinha o direito de ser um escroque que ajuda assassinos da mais perversa estirpe.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Encerro esse anedotário avisando que os anedotários estarão de volta aO Partisano. Sim, eu sei que vocês sentiram falta, pelo menos as três ou quatro pessoas que leem. Brincadeiras a parte, analise sempre o que determinados fulanos da esquerda falam, porque tá complicado. Hoje em dia você tropeçou na frente de algum portal independente e já te empurram pra dentro, te dão um programa, te chamam de analista político e te dão espaço para falar qualquer bosta que pareça inteligente. Prova disso sou eu aqui.

Deixe uma resposta