Janaína Paschoal não sabe para que serve o Censo

Jurista, deputada e doutora, ela não entende o porquê do Censo 2021 não ser feito pela internet, respondendo a própria pergunta

por Bibi Tavares

Preciso dizer que tem algo que eu gosto na Janaina Paschoal. Ela já não tem mais um pingo de vergonha de expor a ausência de oxigenação em seu cérebro, fazendo com que ela passe o dia falando abobrinhas na internet. Jurista e professora do curso de Direito da USP, a última dela foi ter questionado no Twitter o porquê do Censo 2021 não ser feito pela internet. Pois é, o Direito no Brasil anda mais capenga que a conta bancária de artista independente.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

É difícil pensar que é necessário explicar pra uma jurista que o Censo não é feito pela internet porque tem lugares no país que não tem energia elétrica, asfalto, transporte público adequado ou qualquer tipo de infraestrutura que possibilite essa ideia. Contudo, não é surpresa que nosso setor jurídico tem a mesma performance dos alunos do Professor Girafales. Se você notar que o Sergio Moro deu uma sentença baseada em provas inexistentes, que o ministro do Supremo Marco Aurélio pediu vistas numa votação que já tinha o resultado e que o Edson Fachin votou contra a própria decisão, não é de se surpreender que a Janaina Paschoal tenha dúvidas sobre o Censo ser feito pessoalmente.

Leia também:  Xuxa Menengele, a rainha dos baixinhos eugenistas

Incrível que ela não tem um amigo pra avisar que tá passando vergonha. Em breve, poderemos lutar por eleições presidenciais via enquete no Twitter, o que me faz pensar se a Janaina também não foi eleita deputada através de uma enquete: qual a melhor candidata para não ser eleita?

Pelo menos 46 milhões de brasileiros não vão ter que ler esse exemplo de ignorância em seu estado mais puro e intocado, uma burrice pura e genuína no corpo de uma professora da USP. Essa é a quantidade de pessoas que não possuem acesso a internet hoje no Brasil. O que me faz pensar que talvez não tenha internet também na casa da Janaina, mostrando a falta que faz um acesso ao Google, quem sabe um Wikipédia/Censo.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Vamos explicar pra Jana que um dos principais objetivos do Censo é acessar pessoas que não estão nos registros públicos, que não possuem fácil acesso, inclusive, aos cartórios. Imagine a Janaina Paschoal fazendo o Censo, seria uma enquete: quem tá aí? Quem respondeu, respondeu, quem não respondeu, é porque não existe. Depois do Sérgio Moro ser o nosso Chapolin do jurídico, agora temos a Dona Neves do jurídico. Janaina, por favor, recolha-se.

Um comentário

Deixe uma resposta