Jair Bolsonaro esclarece paradeiro das vacinas: “Na casa da tua mãe”

Enquanto Rodrigo Maia tenta fazer uma média com a galera, Bolsonaro samba em cima de mais um longo ano de morte e pobreza

por Bibi Tavares

Depois de sentar com força com aquela rabeta adiposa, dona de um incontável acúmulo de freadas, em cima de mais de cinquenta pedidos de impeachment de Jair Bolsonaro, o comilão Rodrigo Maia teve a cara de pau de tuitar o seguinte:

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

O Twitter, obviamente, não perdoou e em pouco tempo #VaiTomarNoSeuCu subiu na rede junto com tweets para o tal presidente do Brasil. Rodrigo Maia acha que o fato de não ter ficado publicamente ao lado de Bolsonaro isenta ele da culpa do colapso no país. Pois bem, não isenta. E sem papo de que não teria votos suficientes para aprovar nem a primeira etapa no impeachment, joga o abacaxi na mão do próximo, tchau e benção. Seria o mínimo para não ser lembrado como um dos maiores cuzões que já sentou na cadeira da presidência da Câmara.

Chega de frescura e de mimimi

Ontem (4), a cepa mais perigosa do coronavírus — também conhecida pela alcunha de Jair Bolsonaro — mandou a real sobre o que pensa a respeito dos recordes de mortes que têm se superado a cada dia: “Chega de frescura e de ‘mimimi’, vão ficar chorando até quando?” A fala aconteceu durante a inauguração de um trecho de ferrovia em São Simão (GO).

Leia também:  Bolsonaro lança reality show de sobrevivência, Brasil inteiro participa

Vão. Ficar. Chorando. Até. Quando? Essas foram as palavras do presidente diante da morte de centenas de milhares de pessoas. E depois a direita reclama que a esquerda é violenta, que passa pano pra guilhotina. Agora não tem volta, ano 1 da pandemia, o Brasil cada dia mais isolado, em breve não vai passar um mísero fio de cabelo no cy da burguesia, porque gente com fome fica tão mal humorada que é capaz de fazer um Bolso à lá Mussolini.

Bolsonaro não é só um delinquente, também é burro. Enquanto tenta “salvar” a economia, a população morre. Pois meu caro, ninguém vai comprar nada se estiver MORTO. “Onde vai parar o Brasil se nós pararmos?” Bom, em breve não vai ter mais Brasil, já que não existe país sem população viva, nesse caso, o Brasil vai parar no cemitério.

Leia também:  Vacina chinesa intensifica rinha de gado Bolsonaro x Doria

Vacina só na casa do caralh*

E é o caso, também, de grande parte da população ser punida junto com essa paquita do capeta, porque muitas das mortes eram evitáveis se as pessoas tivessem o mínimo de noção ficando em casa o máximo possível e tomando os cuidados indicados pela OMS. Não adianta reclamar agora que vai ter mais um ano de pandemia se você não ficou nem uma semana completa em casa, isolado.

Não é porque você tem um jumento pulando do precipício na sua frente que você vai pular também. Por absolutamente nada a Dilma estava sendo linchada e derrubada. Era para o Brasil estar implorando pela anulação desse golpe. Aliás, é capaz que até com um Temer da vida o Brasil já estivesse com a vacinação avançada.

Escute bem as palavras:

Achou pouco? Para Jair Bolsonaro nada é demais. Se você tem algum parente contaminado ou em grupo de risco, não se preocupe, provavelmente na casa da tua mãe você vai encontrar a vacina. Logo duas doses, confia no pai:

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

— Tem idiota nas redes sociais, na imprensa, ‘vai comprar vacina’. Só se for na casa da tua mãe!

Deixe uma resposta