Coronga sincronizado: conheça a nova atração do Beto Carrero

Para não passar em branco as 50 mil mortes por Covid-19, o parque temático reabre e se torna um dos primeiros locais a incentivar o Brasil a alcançar os céus

Imagem: novo logo do Beto Carrero
por Bibi Tavares

O Brasil parece ser um desses países em que todas as notícias aparentam ser escritas pelo finado site Sensacionalista. A todo momento o governo e as elites testam até onde vai a paciência, a imunidade e a ingenuidade do brasileiro. Neste sábado (20), o país atingiu o número oficial de 50 mil mortes por Covid-19, com mais de 1 milhão de infectados. No mesmo final de semana, o Beto Carrero World, aquele parque temático que você provavelmente achou que estava fechado há uns cinco anos por falência, não só reabriu suas porteiras – que estavam fechadas somente há 3 meses – como permitiu a aglomeração do público sem nenhum tipo de controle.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Muitos podem achar estranho o fato de um parque reabrir e voltar às suas atividades em plena pandemia, mas quando o indivíduo está procurando adrenalina, nada mais certeiro e radical do que dar rolezinho num parque temático enquanto uma doença altamente contagiosa paira pelo país. O que é o loop da montanha russa perto da possibilidade de morrer pelo vírus do momento? Muito mais tendência, amados. Aparentemente, a vontade de vestir o paletó de madeira move mais gente do que o transporte público às 17h nas grandes cidades.

Leia também:  30 mil mortos esta noite: Bolsonaro baterá sua meta

As imagens do parque lotado circularam mais que coronga em supermercado nesta segunda-feira (22). Gostaríamos de dizer que chocaram um total de zero pessoas, mas teve gente que realmente ficou impactada. Oras, o que se esperar de um parque localizado em Santa Catarina, local onde cagaram e andaram para a transmissão do vírus e flexibilizaram a quarentena já em maio, quando a curva de mortos e contaminados estava no começo de sua escalada? Só considera que macho tóxico é um problema estrutural quem nunca viu o estrago que sulistas mal resolvidos podem proporcionar.

Leia também:  Chacrismo cultural alcança o Twitter e choca internautas

Comemorar os 50 mil mortos dentro de um parque cujo dono também está morto até que faz sentido. A diferença é que Beto Carrero morreu em berço esplêndido no Sírio-Libanês, recostado em travesseiro de pena de ganso francês. Já nós, meros mortais, o máximo que vamos conseguir é morrer em corredor de hospital de campanha. Isso na melhor das hipóteses.

Contribua com O Partisano - Catarse dO Partisano

Sabemos que muita gente ficou mais espantada com o fato do Beto Carrero World ainda existir do que com a aglomeração dentro dele, mas isso prova que as prefeituras e governos dos estados estão pouco se lixando para a saúde do povo mais humilde. Basta que alguns grandes empresários se reúnam para que a quarentena passe a ser passível de flexibilização. Em sua conta oficial do twitter, o parque se pronunciou dizendo que os shows não estavam lotados, mas que o ângulo das fotos fazia parecer que estavam. Segundo fontes fidedignas, a mesma tática do ângulo é utilizada por muitos homens pra fazer algumas coisas parecerem maiores por foto. Cada um com as suas desculpas, não é mesmo?

Deixe uma resposta